simplicidade

Uma nova Direção > Blog > simplicidade

Modelo de gestão, foco nas pessoas, sustentabilidade e simplicidade, estratégias de sucesso da Renner

30 de outubro de 2016 |by Rommel | 0 Comments | Blog, Sem categoria | , , , , , ,

Princípios sólidos norteiam a atuação dos mais de 16 mil colaboradores da Lojas Renner, a definição de estratégias no âmbito da governança aos procedimentos cotidianos de atendimento nas lojas e as operações de back office. Em 2013, essas diretrizes foram aprimoradas, com destaque para a revisão do Código de Ética e Conduta, o lançamento da Política de Sustentabilidade e a inclusão da sustentabilidade como Valor da Companhia.

Outro movimento importante foi a incorporação da simplicidade como base para a gestão dos negócios. Com base nos estudos de modelos vencedores de negócios no setor varejista mundial, a Lojas Renner identificou nas principais referências internacionais um traço em comum: estratégias fundamentadas na simplicidade, na confiança nas pessoas e no profundo conhecimento do consumidor. A aplicação dessas diretrizes facilitará o aperfeiçoamento da operação e oferecerá mais agilidade e capacidade de antever as tendências de mercado, com a flexibilidade necessária para adaptar a Companhia ao comportamento da demanda. Para tanto, a Lojas Renner compartilhou esses conceitos com seus colaboradores por meio das Leis da Simplicidade: 1. Confie mais, controle menos; 2. Antes de fazer, pergunte: para quê?; 3. Simplifique brutal com foco no negócio e no cliente; 4. Elimine os melindres, inimigos da simplicidade; e 5. Remova sempre tudo o que o cliente não quer pagar.

 

Gestão da Sustentabilidade

A história pioneira da Lojas Renner no mercado de varejo reflete-se na forma como a gestão da sustentabilidade é incorporada em seu negócio. O compromisso com a gestão responsável envolve todas as atividades, da governança à operação, e é estendido a fornecedores, clientes e demais públicos de relacionamento.

Em um processo contínuo de melhoria, a Companhia vem aprimorando e formalizando suas práticas nesse âmbito. Bons exemplos não faltaram em 2013: foi nesse período que a Companhia publicou sua Política de Sustentabilidade (conheça as principais diretrizes ao lado) e incluiu o tema entre seus Valores (saiba mais no capítulo Governança Corporativa). Divulgada internamente aos colaboradores e disponível para consulta em www.lojasrenner.com.br/ri, a política será comunicada aos demais públicos da Lojas Renner por meio de ações dirigidas ao longo de 2014. Nesse ano também serão definidos indicadores e metas por negócio/setor relacionados às diretrizes.

O ano também foi marcado pela atuação do Comitê de Sustentabilidade, que consolidou as demandas dessa natureza para levá-las ao Conselho de Administração. Para tanto, o Comitê estabeleceu uma agenda de reuniões trimestrais com pautas definidas, o que reflete o amadurecimento da sustentabilidade no negócio.

Entre as ações desenvolvidas em 2013 para minimizar o impacto das operações no meio ambiente, destacam-se duas iniciativas: uma envolvendo o planejamento de um modelo para lojas sustentáveis e outra com impacto na cadeia de fornecedores.

Ainda em processo de estruturação, a primeira loja sustentável a ser certificada da Renner deve iniciar suas operações em 2014 na cidade de Fortaleza (CE). Com o apoio de escritórios especializados e o envolvimento direto de colaboradores da Companhia, estão sendo estudadas alternativas para definir um modelo interno de loja sustentável. Fundamentadas nesse modelo, boas práticas poderão ser compartilhadas e adotadas na padronização de novas unidades, na sua construção e na sua operação.

Outra iniciativa em andamento é o Projeto Sustentabilidade na Cadeia do Jeans, que tem o objetivo de desenvolver a cadeia de fornecedores de revenda de jeans dentro dos pilares da sustentabilidade. Por ser bastante representativo no total de vendas, foi nesse segmento que a Lojas Renner iniciou um processo estruturado de mapeamento e gestão de riscos socioambientais.

Um intenso esforço com fornecedores, por meio de entrevistas e visitas técnicas, identificou a atual situação e os pontos críticos da cadeia em aspectos como definição e gestão de indicadores, gestão de resíduos sólidos, consumo de água, geração e tratamento de efluentes, saúde e segurança do trabalho, economia ambiental e definição de critérios de compras. Ainda nessa etapa, foi aplicada a cada um dos fornecedores a planilha de contabilidade da sustentabilidade, de acordo com a metodologia do Sistema Contábil Gerencial Ambiental (SICOGEA), com algumas adaptações para atender à realidade encontrada nesse setor.

Com base nesse diagnóstico foi possível definir diretrizes de produção sustentável, estabelecendo padrões ideais de atuação, e identificar pontos para serem trabalhados, fundamentado no índice de sustentabilidade encontrado em cada fornecedor pela análise SICOGEA. Na próxima etapa do projeto serão desenvolvidos planos de ação de melhoria para implementação pelos fornecedores, de acordo com sua atual situação, com acompanhamento e apoio da Companhia.

 

Outubro de 2016

Fonte: renner.com.br

KEEP READING